.
 
Busca
Manual de Testes

Analisar o combustível antes do descarregamento é a melhor forma de assegurar a qualidade do produto a ser comercializado em seu posto. Essa atitude pode evitar multas em uma eventual fiscalização pela ANP ou pelo INMETRO.

Especificações Determinadas por Lei

1-Gasolina Comum e Aditivada:
Densidade Mínima a 20/4ºC = 0,7200
Densidade Máxima a 20/4ºC = 0,7600
Porcentagem de Álcool Anidro = Mínima 24% - Máxima 26%

2-Diesel:
Densidade Mínima a 20/4ºC = 0,8200
Densidade Máxima a 20/4ºC = 0,8800

3-Etanol Etílico Hidratado Carburante:
Densidade Mínima a 20/4ºC = 0,8075 (93,8º INPM)
Densidade Máxima a 20/4ºC = 0,8110 (92,6º INPM)

Instrumentos Necessários para os Testes

1-Para Gasolina Comum e Aditivada:
01 Densímetro para Derivados de Petróleo c/ Graduação de 0,700 a 0,750;
01 Densímetro para Derivados de Petróleo c/ Graduação de 0,750 a 0,800;
01 Termômetro Tipo I ou 1 Termômetro Escala Interna, ambos c/ Escala de -10 + 50ºC e subdivisão de 0,5ºC com Certificado IPEM;
01 Proveta de 1000ml Graduada;
01 Proveta de 100ml Graduada c/ Tampa.

2-Para Diesel:
01 Densímetro para Derivados de Petróleo c/ Graduação de 0,800 a 0,850;
01 Densímetro para Derivados de Petróleo c/ Graduação de 0,850 a 0,900;
01 Termômetro Tipo I ou 1 Termômetro Escala Interna, ambos c/ Escala de -10 + 50ºC e subdivisão de 0,5ºC com Certificado IPEM.

3-Para Etanol Etílico Hidratado Carburante:
01 Densímetro para Etanol e suas Misturas c/ Água c/ Graduação de 0,750 a 0,800;
01 Densímetro para
Etanol e suas Misturas c/ Água c/ Graduação de 0,800 a 0,850;
01 Termômetro para
Etanol e suas Misturas c/ Água c/ Escala de -10 + 40ºC e subdivisão de 0,5ºC.

Teste quanto ao aspecto - Gasolina

1-Drenar 20 a 30 litros antes de recolher a amostra, para evitar possíveis resíduos de outros descarregamentos.
2-Retirar amostras sempre por baixo do caminhão e nunca por cima.
3-Retire 1 litro da gasolina e coloque em 1 proveta de 1000ml (a proveta deve estar limpa e isenta de outros produtos. Lave-a de preferência com a própria gasolina a ser testada). Em seguida, agite de modo circular até formar um pequeno redemoinho, observando se há impurezas ou água precipitando. Caso isso ocorra, repita o teste, colhendo outra amostra. Caso a ocorrência persista, entre em contato com a distribuidora para que se tomem as providências necessárias.

Testes de Densidade e Temperatura - Gasolina

1-Em um local fechado, isento de correntes de ar, coloque a gasolina a ser testada em uma Proveta de 1000ml graduada, enchendo-a até a marca de 1000ml, mais ou menos, para facilitar o manuseio do densímetro e evitar alterações rápidas de temperatura.
2-Pegue o termômetro tipo I ou escala interna -10 + 50ºC: 0,5ºC e introduza-o totalmente na proveta, agitando por 30 segundos, com cuidado para que o mesmo não bata nas paredes da proveta. Deixe descansar por mais 30 segundos para que a temperatura fique homogênea. Passado esse tempo, anote a temperatura encontrada.
3-Em seguida, pegue o densímetro (normalmente o de 0,700 a 0,750*) e limpe-o com papel toalha ou com um pano seco que não solte fiapos. Introduza-o na proveta lentamente, tomando cuidado para que não afunde mais do que o necessário, pois se isso ocorrer, a parte graduada ficará cheia de gasolina, tornando o densímetro mais pesado e, consequentemente, marcando a densidade incorreta. Atingido o ponto de equilíbrio, faça um movimento rotatório, pressionando levemente para que afunde duas subdivisões ( ) e observe para que o mesmo não “cole” nas paredes da proveta. Espere até o densímetro atingir o ponto de equilíbrio e, olhando ao nível dos olhos a intersecção do líquido com o densímetro, anote o resultado. Pegue o resultado da temperatura e o da densidade e verifique na tabela se está dentro da especificação.

 

Exemplo:
Temperatura encontrada = 24ºC
Densidade encontrada = 0,7350

Verificando na tabela, encontra-se:
Densidade Mínima a 24ºC = 0,7167
Densidade Máxima a 24ºC = 0,7569.

 

 

 

 

 

 

 

Portanto, o produto encontra-se dentro da especificação. Caso o resultado esteja fora da especificação, repita o teste com outra amostra. Persistindo o resultado, entre em contato com a distribuidora.
(*) Em determinadas temperaturas, pode ser necessário usar o densímetro de 0,750 a 0,800.


Teste para determinar a porcentagem de Etanol Anidro na Gasolina

Coloque 50ml da gasolina a ser testada em uma proveta de 100ml graduada com tampa. Em seguida coloque 50ml de água destilada. Vire a proveta de cabeça para baixo 3 a 4 vezes e deixe descansar por 1 minuto. Esse processo permite catalisar todo o etanol anidro contido na gasolina. Como a água, além de mais densa não é miscível com a gasolina, irá se acondicionar no fundo da proveta juntamente com o etanol retirado da gasolina, aumentando de volume e ficando entre 48 e 50ml ou 24/26% de álcool anidro. Caso fique fora destas medidas, estará fora da especificação da ANP. Para saber a porcentagem de etanol contido na gasolina, use a seguinte fórmula:
P = (A x 2) + 1
Sendo:
P = Porcentagem de etanol anidro contido na gasolina
A = Aumento do volume de água na proveta
2 = 50ml de gasolina para um total de 100ml da proveta
1 = Tolerância permitida

 

Teor Alcoólico Mínimo permitido = 92,5º INPM
Teor Alcoólico Máximo permitido = 93,8º INPM

O Teor Alcóolico Mínimo equivale a uma densidade máxima permitida, porque, quanto menor o teor alcoólico, mais pesado se torna o produto (maior quantidade de água).
O Teor Alcóolico Máximo equivale a uma densidade mínima permitida, porque, quanto maior o teor alcoólico, mais leve se torna o produto (menor quantidade de água).
Por esse motivo, foi estabelecido pela ANP e pelo INMETRO que a densidade e o teor alcóolico fiquem dentro destes parâmetros para que não ocorram danos aos motores dos veículos que utilizam este combustível.
Veja no Guia do Associado todas tabelas de densidades mínima e máxima de Etanol Carburante, Diesel e Gasolina. Solicite ao SAA caso não possua o  guia.

 

 

Leia mais...

0 SEU FRENTISTA SABE FAZER O TESTE DE COMBUSTÍVEL ?

PARCERIA SINCOPETRO/RÁDIO BANDEIRANTES

 

 

 

Enviar por email

Copyright ® 2007 Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo

Desenvolvido por FAN DESIGN